Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Apresentação Projeto

10 Anos de Investigação (2008-2018)


O Projeto Sarilhos Grandes iniciou-se em 2008, no âmbito de uma intervenção de salvaguarda de uma empreitada da SIMARSUL, empresa do Grupo Águas de Portugal, que conduziu à descoberta de 21 enterramentos dos séculos XV-XVII. Desde então, uma equipa multidisciplinar tem realizado estudos com o objetivo de obter informações acerca da dieta e das doenças da população de Sarilhos Grandes.

Os dados alcançados até 2018 permitiram dar a conhecer uma amostra de população ribeirinha cujas investigações levaram à identificação alguns parasitas relacionados com a ingestão de carnes e de águas contaminadas, o consumo de batata, centeio/trigo, feijão ou grão-de-bico entre outros vegetais, bem como de crustáceos. Alguns destes achados, bem como do fungo Candida albicans, foram pela primeira vez identificados em território nacional nas cronologias em estudo.

A área escavada incidiu sobre uma necrópole cristã, caraterizada por sepultamentos em covachos, com corpos amortalhados sem espólio arqueológico associado, com excepção para o enterramento de uma criança que foi sepultada com um ceitil na mão.

SAND será um projeto plurianual (2020-2021) que contempla a escavação bio-arqueológica no interior da Ermida de Nossa Senhora da Piedade (panteão dos Cotrim) e no exterior da Ermida e da Igreja de São Jorge, com o objetivo de recolher novos dados que permitam caraterizar a dieta, as patologias e os rituais funerários da população de Sarilhos Grandes, bem como identificar novos elementos de contatos com o Oriente e o Ocidente.

A nova intervenção arqueológica terá também como objetivo identificar contextos associados à construção da Igreja de São Jorge e da Ermida de Nossa Senhora da Piedade.

Município do Montijo © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo w3camrs logotipologotipo wiremaze