Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

“Há dois anos que eu não como pargo” - Cancelado

Img 550x1400px ha dois anos que eu nao como pargo mm 1 1024 2500 1 750 2500
09 Março 2020

De 12 a 15 de março a Companhia Mascarenhas-Martins leva a cena no Cinema-Teatro Joaquim d’Almeia a peça de teatro “Há dois anos que eu não como pargo”. Com João Jacinto, Pedro Nunes, André Alves, Inês Dias, Miguel Branco e Levi Martins.

André habita, com dois amigos, uma casa onde a consola se sobrepõe ao jantar e onde o pneu meio dilacerado pelo Joel, o cão, já, um dia, serviu de assento exterior.

Nem tainhas, quanto mais pargos. No mar do subúrbio a cana saca latas de atum e garrafas de gasosa, num dia bom. Daí a dizermos que é a espuma dos dias ainda vai um metro ou dois. André habita, com dois amigos, uma casa onde a consola se sobrepõe ao jantar e onde o pneu meio dilacerado pelo Joel, o cão, já, um dia, serviu de assento exterior. E como em todo o rés-do-chão meio chunga que se preze, por aqui também habita o rap, movido pela insistência meio solitária de André ou Hundréd, nome artístico para saco furado. Destapar ou esconder? Quem tem medo compra um cão, costuma dizer-se. Joel foi à pala, veio do canil.

Texto de Miguel Branco e encenação de Levi Martins.
Horário: Quinta a Sábado às 21h00; domingo às 16h00.

TEATRO // M/14 // 7,50 €
Companhia Mascarenhas-Martins

Município do Montijo © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo w3camrs logotipologotipo wiremaze