Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Vemos, Ouvimos e Lemos

Vemos Ouvimos e Lemos

 

VEMOS, OUVIMOS e LEMOS é o nome da rubrica de divulgação e promoção da Biblioteca Municipal do Montijo. Tomando como mote os versos militantes de Sophia de Mello Breyner, apresenta-se regularmente a documentação que constitui as diversificadas coleções (bibliográficas, audiovisuais, publicações periódicas, iconográficas, manuscritos) da nossa biblioteca.

Pretende-se divulgar obras de autores relevantes, não só portugueses mas também internacionais, e, com um olhar particularmente atento aos autores e temáticas de identidade e história local.

Esta rubrica visa dar a conhecer a diversidade e riqueza documental dos 35 anos de vida da Biblioteca Municipal e a promoção da leitura nas suas mais variadas literacias: cultural, científica, digital e audiovisual.

 

Jorge Peixinho: in Memoriam / organização de José Machado


Vamos falar sobre Jorge Peixinho (1940-1995) evocando a celebração do seu aniversário natalício em 20 de Janeiro.

De facto Jorge Peixinho é, talvez, o nosso conterrâneo que mais vezes tem o seu nome plasmado na geografia da nossa cidade, a saber: num estabelecimento escolar (Escola Secundária Jorge Peixinho) num topónimo (Avenida Maestro Jorge Peixinho), na referida artéria da cidade está localizado num edifício de habitação um mural a si dedicado, e futuramente teremos um novo equipamento sócio cultural denominado “Casa da Música Maestro Jorge Peixinho”.

Na procura de providenciar o acesso a mais informação sobre tão ilustre montijense nomeadamente sobre o seu percurso artístico, académico e cívico remetemos os nossos leitores para o livro “Jorge Peixinho: in memoriam” com organização de José Machado e editado pela Editorial Caminho (2002) com o apoio da Câmara Municipal do Montijo.

O referido livro foi uma oportunidade para que o organizador reunisse a obra de Jorge Peixinho, a qual estava toda dispersa. Simultaneamente recolheu testemunhos dos seus mestres (KarlHeinz Stockhausen e Pierre Boulez), alunos (entre eles Pedro Abrunhosa [cf. p.100-102]), colaboradores e amigos seus (caso de Eugénio de Andrade [cf. p. 54-55]). Compilou textos de crítica musical, de análise e de ensaio e, por último, o estabelecimento de um valiosíssimo catálogo inédito, com a particularidade de incluir a sua produção musical de infância e juventude.

“Jorge Peixinho: in memoriam”, disponível na Biblioteca Municipal Manuel Giraldes da Silva, é um livro orientado para uma leitura tranquila, talhado para a consulta, permitindo a descoberta deste nome marcante da música portuguesa da segunda metade do século XX, pois Jorge Peixinho foi um compositor de vanguarda repetidamente premiado, um pianista exímio, um intérprete infatigável, um crítico musical e ensaísta de reconhecido mérito, um conferencista de catividade frenética, um professor de generosidade notada, mas essencialmente um instigador de novos rumos da estética musical e líder dessa mesma vanguarda em Portugal.

 

Jorge Peixinho in Memoriam

 

Município do Montijo © 2015 | Todos os direitos reservados

logotipo w3camrs logotipologotipo wiremaze